Translate

Grávidas podem viajar de avião?

Se mãe e filho estiverem bem, é seguro voar. Confira 14 dicas de especialistas do Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas



Se você está grávida e pretende viajar de avião, fique tranquila. Desde que você e o bebê estejam bem não há risco de voar. Uma revisão de um parecer sobre o tema realizado pelo Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas, publicado na revista Obstetrics & Gynecology, divulgou algumas orientações fundamentais para quem está esperando um bebê e pretende viajar em aeronaves. Um dos alertas é para gestantes em condições médicas que podem ser agravadas por viagens aéreas, ou, ainda, requerem cuidados especiais: elas não devem voar em qualquer fase da gravidez. Confira essas e outras dicas:

- Avise seu médico se for viajar. Primeiro, porque ele pode se preparar para ajudar em caso de emergência. Segundo, porque o especialista peça exames antes, como ultrassom, para verificar se está tudo bem com você e o bebê;

- Leve, junto com o documento de identidade, a carteirinha do pré-natal. Lá estão os dados sobre o bebê e a idade gestacional;

- Se você tem enjoado na gestação, é bom ter a mão um antiemético receitado pelo seu obstetra;

- Se possível, reserve a poltrona do corredor, para você ter mais facilidade de se locomover até o banheiro, quando necessário;

- Viaje com roupas confortáveis;

- Mexa-se! Caminhe pelo corredor da aeronave de vez em quando para ativar a circulação e reduzir inchaço. Meias elásticas também ajudam;

- Beba bastante água;

- Procure não ficar muito tempo sem comer. E opte por alimentos leves e saudáveis;

- Se tiver assentos livres próximos a você, eleve um pouco as pernas;

- Fique com o cinto de segurança continuamente afivelado, para evitar que você se machuque no caso de turbulências;

- Evite bebidas gaseificadas antes de viajar. Com o aumento da altitude, o gás se expande no estômago e pode trazer desconfortos;

- A partir do sétimo mês, as empresas aéreas entendem que a mulher pode entrar em trabalho de parto a qualquer momento. Por isso, é preciso autorização médica para viajar;

- A partir da 36ª semana, evite voos longos. O desconforto pode ser grande demais;

- Tudo pronto? Aproveite a viagem e relaxe!

Fonte: The American College of Obstetricians and Gynecologists (ACOG) e Fernando Moreira de Andrade, especializado em medicina fetal via Ana Paula Pontes e Thais Lazzeri (Revista Crescer) - Foto: Shutterstock

Comente com o Facebook:

Mais Lidas da Semana

Entrevista com aeromoça brasileira da Emirates

Seleção TAM: perguntas da entrevista individual (PARTE 2 de 2)

Exemplo de Speech