Translate

Puma Air, sob nova gestão, inicia operações dia 29


Na home, o presidente da Puma Air, Gleison Gambogi; acima, ele entre o diretor comercial Eduardo Figueiredo Filho e o vice-presidente Jorge Vianna

A companhia aérea brasileira Puma Air iniciou as operações no dia 29 de março, com um Boeing 737-300, nas rotas Belém (PA), Macapá (AP) e Guarulhos (SP). A meta da empresa é introduzir mais 12 novas rotas até o final do ano, incluindo voos nacionais e internacionais. Esses são os planos dos novos donos da aérea, que foi recentemente comprada por um grupo de investidores – 80% do capital são provenientes de um conglomerado brasileiro, a Ipiranga Obras Públicas e Privadas, e do executivo Gleison Gambogi; e 20% de capital restante são da companhia Angola Air Service. O plano inicial de investimentos soma R$ 100 milhões.

Até então, a Puma Air operava regionalmente, apenas em cidades do Estado do Pará. Com a nova gestão, a Puma aposta em horários diferenciados dos atuais praticados por outras concessionárias, em maior espaço entre os assentos e no serviço de bordo de alta qualidade para conquistar uma fatia do mercado de aviação nacional.

“O projeto de expansão prevê incorporar mais três aeronaves Boeing 737-300 até meados de junho, a contratação de mais 150 colaboradores e o transporte de um milhão de passageiros nos primeiros 12 meses”, afirma o presidente e acionista da companhia, Gleison Gambogi.

Para atingir a meta de faturamento de R$ 70 milhões em 2010, a companhia aérea pretende também voar para a República de Angola, na África, entre junho e julho e já estuda novas rotas nacionais e internacionais. Além disso, a Puma Air tem estudos para incorporar as novas aeronaves em rotas nos Estados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

As passagens da aérea serão comercializadas em lojas Puma Air nos aeroportos de Belém, Macapá e Guarulhos e nas agências de viagens por todo Brasil.


DIFERENCIAIS

As aeronaves da PumaAir, assegura o presidente, “apresentarão maior espaço entre as poltronas. Serão 134 assentos com uma distância de 32 polegadas de uma fileira a outra. No geral, os aviões das companhias aéreas brasileiras têm poltronas que variam de 29 a 31 polegadas entre as poltronas”.

Outro diferencial são os horários dos voos, que, segundo a empresa, permitirão ao passageiro poder chegar a Belém a tempo de embarcar em outros voos para cidades menores. “Com a Puma, o passageiro não irá chegar às duas horas da manhã: ele chegará à tarde e terá tempo para pegar outro voo, conforme a sua necessidade”, contou o vice-presidente da empresa, Jorge Vianna.

O serviço de bordo incluirá “refeições especiais”, para viagens de duração maiores que 2 horas, e lanches para as demais rotas. A assinatura do serviço é da LSG Skychefs, empresa do Grupo Lufthansa.


Mais informações pelo site www.pumaair.com.br.


FONTE: PANROTAS / Claudio Schapochnik

Comente com o Facebook:

Mais Lidas da Semana

Entrevista com aeromoça brasileira da Emirates

Seleção TAM: perguntas da entrevista individual (PARTE 2 de 2)

Exemplo de Speech