Translate

Whitejets mostra avião e conta planos a parceiros


Na home, Douglas Machado, gerente de Operações da Whitejets, Janaína Loureiro, diretora financeira, e Roberto Coimbra, diretor geral da empresa aérea; acima, os diretores da Whitejets e da Club Vip, com os operadores convidados



A Whitejets, nova companhia aérea exclusivamente charteira do Brasil, fez no Rio de Janeiro, a primeira ação efetiva de aproximação com o mercado.

Os diretores da empresa, acompanhados de Martim Diniz, supervisor de Operações da operadora Club Vip, apresentaram ao pool de operadores que comercializarão os voos e pacotes com a Whitejets (AIT Operadora, Ancoradouro Viagens, Bis Operadora, BRT, Esferatur, Intercontinental, JSC, Monark, Sanchat Tour, Soft Travel e Visual), o primeiro avião da área, que entra em operação no dia 12 de junho, e as instalações que darão suporte às operações da empresa aérea.

A Whitejets, controlada pelo Grupo Omni, operará apenas voos charteres em parceria com a Club Vip Tur, que fará a intermediação dos pacotes já montados com as operadoras parceiras. O equipamento utilizado – neste início será um Airbus A310, com capacidade para 225 pessoas na classe econômica e 12 na executiva – permitirá à companhia oferecer diferenciais em relação aos produtos de charteres que existem hoje no Brasil, segundo o diretor geral da Whitejets, Roberto Coimbra. “Vamos mudar o conceito de produto massificado em relação aos voos charteres no Brasil”, disse.

De acordo com o diretor, uma das grandes características da Whitejets será o conforto em todos os sentidos. “Nossa frota será de aviões Airbus A310 e A320, que oferecem maior autonomia, portando, mais opções de voos diretos. Como teremos frota própria e não operaremos voos regulares, nossos horários são bem mais flexíveis, de acordo com o perfil dos passageiros de charteres”, explicou.

Outros diferenciais serão o serviço de bordo, com refeições quentes, e as possibilidades de ações específicas, como entretenimento a bordo, por exemplo. “Além de contarmos com uma rede de parceiros, principalmente fornecedores parceiros, de alto nível”, acrescentou Martin Diniz.

A Whitejets começa operando com uma aeronave e já espera para outubro o segundo avião. A intenção é chegar ao final de 2011 com quatro aeronaves, realizando até quatro rotas por equipamento. “Existe um mercado reprimido no segmento de charter. Dependendo do retorno do mercado, poderemos até incorporar uma terceira aeronave ainda este ano”, adiantou Coimbra.


Veja fotos da visita dos operadores e do primeiro avião da Whitejets clicando no link





FONTE: PANROTAS.



Comente com o Facebook:

Mais Lidas da Semana

Entrevista com aeromoça brasileira da Emirates

Seleção TAM: perguntas da entrevista individual (PARTE 2 de 2)

Exemplo de Speech