Translate

Problemas no estabilizador vertical param os 787

Acima, O Boeing 787 DreamLiner escoltado com dois aviões clássicos militares Spitfire, durante o evento de Farnborough 2010.

A Boeing impôs limitações operacionais em seus cinco 787 em testes de voos após fendas estruturais terem sido encontradas no estabilizador horizontal. As peças, que são fabricadas pela Alenia Aeronautica, em Foggia, Itália, têm "problemas com calços impropriamente instalados e com o torque associado à travas", informou a Boeing.

Segundo fontes citadas pela revista Flight International, as fendas, que deveriam ser compensadas pelos calços, estão entre 0,25cm e 0,5cm, e foram encontradas na parte central da conexão entre o estabilizador horizontal e a fuselagem. Apesar da Boeing afirmar que os aviões não foram "groudeados", os testes de voo do 787 permanecem congelados até que todas as aeronaves sejam inspecionadas e as medidas necessárias sejam tomadas. Caso os problemas sejam confirmados nas outras aeronaves, o teste de voo não será paralisado, mas deverá seguir à um passo diminuído, de acordo com as normas da FAA.

Os calços são tradicionalmente utilizados para completar fendas na estrutura que naturalmente ocorrem durante o processo de produção, mas os presentes nos estabilizadores horizontais do 787 acabaram sendo comprimidos em excesso após um torque excessivo ter sido aplicado nas travas que fixam esses calços.

Não é o primeiro problema com fornecedores a atrapalhar o 787: coincidência ou não, em junho de 2009 a Boeing ordenou que fosse parado o trabalho na fábrica da Alenia em Grottaglie, após ondulações terem sido encontradas no revestimento externo do avião, logo acima da armação das portas.

fonte: jetsite

Comente com o Facebook: