Translate

Cirrus Vision direto para certificação

É MAIS QUE VOAR | Cirrus Vision direto para certificação




A certificação de uma aeronave requer a comprovação de muitas características de qualidade entre elas resistência, durabilidade, características de voo e performance que devem ser validadas junto a autoridade homologadora. Além do grande investimento financeiro, isso leva tempo e do ponto de vista do consumidor deste produto, muito tempo. Ainda assim o SF-50 Vision da Cirrus Aircraft caminha rápido na reta final da certificação.

Medição de nível de ruído exterior foi um dos testes ao qual o Vision foi submetido ultimamente. Diferente da medição do nível de ruído de aeronaves movidas com motor a pistão, cujo processo é relativamente simples, um jato tem que passar pelo teste durante a decolagem, sobrevoo, passagens laterais e pouso. Para esse trabalho a Cirrus Aircraft contratou a Aviation Acoustics Inc, empresa altamente especializada que realizou os testes de comprovação. Estes foram feitos obedecendo os requisitos do FAA, EASA e ANAC.

É MAIS QUE VOAR | Cirrus Vision direto para certificação

Durante 4 dias no Aeroporto Internacional Grant County em Moses Lake, estado de Washington, o Cirrus Vision, designado “C2”, efetuou todos os voos necessários para obter o aceite das agências reguladoras.

Interessante citar que Moses Lake está situado a aproximadamente 200 km do Mount St. Helens, um vulcão ativo cuja última grande erupção em 1980 lançou 540.000 toneladas de cinzas em 22.000 milhas quadradas ao seu redor. Por este fato o FAA determinou que grama fosse plantada ao redor dos vários microfones instalados no local dos testes com a intenção de simular a melhor condição de propagação de ruído do Vision.

Toda informação obtida foi transmitida para um sofisticado equipamento de gravação e análise conectado a uma estação meteorológica.

Uma segunda aeronave foi utilizada também para colher os dados das condições atmosféricas nas várias alturas onde os testes foram conduzidos.

Tudo concluído, ficou a revelação de que o SF50 Vision tem níveis de ruído absolutamente dentro do esperado pelas autoridades e melhor que isso, abaixo da média de outras aeronaves a jato. Assim, mais um elemento foi retirado da lista de certificação.

É MAIS QUE VOAR | Cirrus Vision direto para certificação


E na fábrica em Duluth – MN, continua em andamento o rigoroso teste de resistência cíclica da asa. Seis mil horas já se passaram e ainda resta mais seis mil que fecharão o que os técnicos chamam de “ciclo de vida da asa”.

Esse teste é realizado durante 24 hs por dia, pelo período total de 12.000 hs, flexionando e estressando a asa para testar sua resiliência. A asa é instalada na posição invertida numa ferramenta que suporta vários cilindros hidráulicos empregados para simular as cargas impostas por turbulências atmosféricas em voo. As simulações são feitas de forma assimétrica utilizando pressões em diferentes direções que variam entre 6.000 e 10.000 libras.

As cargas aplicadas são muito variadas movimentando a asa até 115% do seu limite de resistência com oscilações vacilantes entre baixa, média e alta gama para criar um cenário realista.

Poucas semanas atrás a asa foi retirada da ferramenta de apoio para que danos fossem impostos à mesma e em seguida voltou aos testes para medir sua resistência com os danos intencionalmente provocados.

O desempenho até o momento está acima do satisfatório gerando uma expectativa muito positiva entre os engenheiros responsáveis pelas próximas 6.000 hs de testes.



É MAIS QUE VOAR | Cirrus Vision direto para certificação


Por outro lado, no final do mês passado um grande marco foi atingido pela Cirrus rumo a certificação. O FAA emitiu o chamado “TIA”, Autorização de Inspeção de Tipo. Esse documento formaliza o início da avaliação em voo nos quesitos design, navegabilidade, desempenho e propriedades de pilotagem. Essa autorização permite que a Cirrus voe com um piloto do FAA a bordo, um dos elementos necessários para a certificação final da aeronave.

“Este marco destaca a maturidade do programa SF50 e a confiança do FAA na nossa capacidade de cruzar a linha de chegada”, declarou Pat Waddick – Presidente de Inovações e Operações da Cirrus Aircraft.

Para obter a “TIA” o Vision passou por várias fases de testes estruturais e ensaios em voo, analisando cuidadosamente a estrutura da aeronave, a estabilidade em voo e desempenho com estóis entre outros testes. O acumulo das horas voadas e seu resultado final fez o FAA considerar a aeronave segura para o voo e pronta para os voos de validação da certificação, uma clara indicação do substancial progresso do programa.

Três protótipos do SF50 Vision estão trabalhando incessantemente para completar a certificação.

É MAIS QUE VOAR | Cirrus Vision direto para certificação


E na semana passada a Cirrus Aircraft anunciou a instalação no Vision do painel “Perspective Touch” fabricado pela Garmin Internacional. Uma nova era em aviônicos “touch” que fixará os novos padrões em performance, personalização, segurança e facilidade operacional.

Serão 3 telas controladoras intercambiáveis de 5.8 Pol. logo abaixo do PFD e MFD de 14 Pol. cada. Os displays de LCD de alta resolução (1.280 x 768) terão tecnologia ”touch” 100% em infra vermelho que elimina a possibilidade de erros de toque mesmo quando utilizando luvas.
Tanto o PFD quanto o MFD terão a capacidade de divisão de tela permitindo o acesso simultâneo aos sistemas diversos da aeronave ao toque do dedo.

Para os pilotos já familiarizados com o Cirrus Perspective a transição para o “Perspective Touch” será muito fácil.

“A simplicidade da tecnologia e a fácil interface entre piloto e aeronave é impressionante. Não poderíamos ter pedido nada melhor e estamos absolutamente entusiasmados em dividir o “Perspective Touch” com a comunidade aeronáutica e nossos futuros pilotos do SF50 Vision” afirmou Todd Simmons – Presidente de Relações com Clientes da Cirrus Aircraft.

Sobre a Cirrus Aircraft


A Cirrus Aircraft é reconhecida como líder na aviação geral. Suas aeronaves SR20, SR22 e a versão Turbo Charged SR22T, construídas em material composto, incorporam desempenho inovador e avançado, tecnologias eletrônicas e de segurança, incluindo os modernos aviônicos Cirrus Perspective fornecidos pela Garmin International. Inclui também o Sistema de Paraquedas Cirrus (CAPS) em todos os modelos. Até hoje as aeronaves Cirrus já acumularam mais de 5 milhões de horas voadas, sendo que em 45 ativações do CAPS, 104 vidas foram salvas.

O jato monomotor Cirrus Vision SF50, com mais de 500 posições reservadas, será uma nova solução no transporte pessoal e na agilização de negócios regionais. Todas as aeronaves Cirrus são fabricadas nos Estados Unidos e vendidas para 60 países ao redor do mundo. A proprietária da Cirrus Aircraft é a China Aviation Industry General Aircraft Co., Ltd (Caiga).

No Brasil, a Cirrus dispõe de um centro de vendas, centro de treinamento para pilotos, centro de distribuição de peças e 18 centros de serviços autorizados pela ANAC.




Estamos no Instagram e Tumblr, siga-nos:



Leia Também:


LABACE 2015 (MATÉRIA COMPLETA)



Textron Aviation expande parceira com TAM Aviação Executiva

HondaJet estreou na LABACE 2015 com encomendas

Comente com o Facebook:

Mais Lidas da Semana

Entrevista com aeromoça brasileira da Emirates