Translate

Azul e JetBlue firmam acordo de codeshare

Azul e JetBlue firmam acordo de codeshare











A Azul Linhas Aéreas Brasileiras e a JetBlue Airways darão início a um acordo de codeshare, que garante ainda melhores conexões entre Brasil, Estados Unidos e Caribe. Nesta nova parceria, que envolve o compartilhamento de códigos (codeshare), a Azul inclui seu código de operações (AD) em diversos voos da JetBlue a partir de Fort Lauderdale/Miami e Orlando. O acordo passa por análise do Department of Transportation (DoT) dos Estados Unidos e da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) no Brasil, e a comercialização de passagens estará disponível assim que os órgãos reguladores aprovarem a solicitação das empresas.

O acordo entre as companhias garante um serviço unificado de reservas e emissão de bilhetes, o que inclui, entre outras vantagens, cartão de embarque e despacho de bagagem até o destino final.

“Estamos muito satisfeitos que, agora, nossos passageiros poderão aproveitar o reconhecido serviço da JetBlue em rotas dentro dos Estados Unidos e no Caribe. O acordo consolida ainda mais a presença da Azul no mercado internacional, ampliando a nossa rede de serviços com os destinos operados pela JetBlue”, destaca David Neeleman, fundador e CEO da Azul. “Estamos certos do sucesso deste codeshare, que colocará Azul e JetBlue em posições muito vantajosas no mercado”, complementa Neeleman.

“Estamos muito contentes que, agora, passageiros da Azul poderão aproveitar os benefícios das convenientes conexões por meio da crescente lista de destinos da JetBlue a partir de suas principais cidades atendidas na Flórida”, destaca Robin Hayes, presidente e CEO da JetBlue.


Azul e JetBlue firmam acordo de codeshare


A JetBlue conta com aproximadamente 900 voos diários para 96 cidades nos Estados Unidos, Caribe e América Latina. É a companhia aérea líder em Boston, Fort Lauderdale, Los Angeles (Long Beach), Orlando e San Juan, e tem Nova York como sua principal base de operações. A JetBlue transporte anualmente, em média, 35 milhões de passageiros. No ano passado, foi eleita a melhor companhia aérea low-cost em relação a satisfação do consumidor, além de ter recebido diversos outros prêmios. Assim como a Azul, a JetBlue oferece snacks e bebidas à vontade e sem custo adicional, além de TV ao vivo, além de mais espaço para as pernas em determinadas poltronas.

A Azul, por sua vez, é a maior companhia aérea do Brasil em localidades servidas – são aproximadamente 100 –, e recebeu, em 2015, o título de empresa low-cost mais pontual do mundo pela consultoria OAG. Os aeroportos de São Paulo (Campinas) e Belo Horizonte (Confins) são seus principais centros de distribuição de voos no país, com mais de 250 operações diárias com destino a um número superior a 70 cidades.

Entre suas rotas internacionais, a Azul oferta voos para Fort Lauderdale/Miami e Orlando. Com a forte presença da JetBlue nestes aeroportos, os passageiros que desembarcam nos Estados Unidos saindo do Brasil podem conectar-se à ampla malha aérea do parceiro norte-americano e chegar às demais regiões dos Estados Unidos, assim como o Caribe. O inverso também ocorre: Passageiros da JetBlue podem chegar a aproximadamente 100 destinos no Brasil por meio da oferta da aérea brasileira em Fort Lauderdale/Miami e Orlando.

Em seus voos no Brasil, a Azul conta com um serviço de bordo único, a começar pela TV ao vivo nos jatos Embraer, com mais de 40 canais gratuitos. Também sem custo adicional, os passageiros podem desfrutar de um variado serviço de bordo, que envolve lanches e bebidas.

Nos voos internacionais, operados por jatos A330 com interiores completamente remodelados (veja fotos aqui), a Azul conta com um novo e exclusivo produto em três classes de serviço – Azul Xtra Business Class, com poltronas que reclinam 180°, Economy Xtra e Economy –, que envolve modernos sistemas de entretenimento (como o Panasonic eX3, com inúmeros filmes e álbuns musicais), iluminação e outras comodidades, assim como cardápios especiais.

O codeshare com a JetBlue é o terceiro acordo internacional firmado pela Azul neste sentido. As empresas já mantinham uma parceria de interline, quando passaram a comercializar quase todos os destinos servidos por ambas as malhas aéreas em seus canais de vendas.







>

Comente com o Facebook:

Mais Lidas da Semana

Entrevista com aeromoça brasileira da Emirates