Translate

Egyptair MS804 – ÚLTIMAS NOTÍCIAS – Caiu no Mar Mediterrâneo

O Airbus A320 da Egyptair, registro SU-GCC  –  o mesmo que desapareceu no Mar Mediterrâneo em 19 de maio de 2016. Foto © Mehmet Mustafa Celik, via Wikipédia.
O Airbus A320 da Egyptair, registro SU-GCC  –  o mesmo que desapareceu no Mar Mediterrâneo em 19 de maio de 2016.
O fotógrafo Mehmet Mustafa Celik registrou essa imagem em 8 de janeiro de 2011, quando a aeronave pousava no Aeroporto Internacional de Istambul, Atatürk - Turquia.
Foto ©  Mehmet Mustafa Celik, via Wikipédia.







As informações neste artigo são de Avherald, um site especializado em notificações de acidentes e incidentes aéreos – criado em 19 de maio de 2016 às 03h35min UTC, atualizado às 12h39min UTC, em 27 de maio de 2016.


******


INFORMAÇÕES RECENTES


26 de maio de 2016 – BEA anunciou que um navio da Marinha francesa "Laplace" foi enviado para o local do acidente equipado com três "Detector 6000", unidades capazes de detectar e localizar dispositivos acústicos das caixas pretas. A embarcação partiu de Porto Vecchio com dois investigadores da BEA a bordo e estima-se que chegará ao local do acidente nos próximos dias. Existem discussões para envolver também uma segunda embarcação equipada com um submarino robô capaz de levantar de destroços do submersos no mar estimado a uma profundidade de 3000 metros. Todas as operações são conduzidas sob a liderança das Autoridades Egípcias com a assistência técnica da BEA.


Nota: 

Z = Hora Zulu, Hora UTC

******

O Airbus A320-200, registro SU-GCC (foto acima) da companhia aérea Egyptair, executava o voo MS804 (no dia 18 de maio de 2016) – o avião decolou de Paris Charles de Gaulle (França) rumo a Cairo (Egito) com 56 passageiros e 10 tripulantes. A aeronave estava sobrevoando o Mar Mediterraneo ao FL370 (37000ft) à 130nm ao norte de Alexandria (Egito). Cerca de 210 nm a noroeste de Cairo, o ACARS enviou várias mensagens da aeronave, onde detectou através de sensores ópticos, fumaça e alta temperatura a bordo no cockpit por volta de 00h26min e 00h29min UTC. Os sinais do transponder da aeronave cessaram por volta das 02h33min hora local (00:33Z) e de acordo com os dados primários do radar fornecidos pelo Ministério da Defesa da Grécia, a aeronave teve seu curso rastreado no FL370 até 00h37min Z, em seguida, fez uma curva à esquerda de 90 graus, iniciou uma descida fazendo uma órbita pela direita até atingir 15.000 pés e desapareceu do radar a 10.000 pés. Nenhum pedido de emergência foi solicitado. A aeronave foi localizada caída no Mar Mediterrâneo, não houve sobreviventes.




Busca e Recuperação


19 de maio de 2016
França está participando na busca e salvamento com navios e aeronaves sobre a área de pesquisa, que já está sendo digitalizado por aviões e navios grego e Egípcio.

De acordo com Marine Traffic, um bom número de navios civis, saíram de seus cursos planejado e foram destinados agora à navegar sobre a região da última posição captada pelo ADS-B da aeronave. O primeiro navio "Oceanus" já chegou a essa posição e está quase “estacionado” por lá.

20 de maio de 2016
Na manhã do dia 20 de maio, Militares do Egito anunciaram que aviões navais egípcios e embarcações acharam detritos da aeronave A320, bem como os pertences pessoais dos passageiros à 290 km (156nm) norte de Alexandria (Egito).

A Agência Espacial Europeia (ESA) informou imagens de Satélite Sentinel-1A  no dia 20 de maio – uma longa mancha de 2 km na posição N33.5333 E29.2167, cerca de 40 km / 21.6nm partir da última posição do transponder da aeronave, coincidindo com a área suspeita de impacto de voo MS804. A foto foi tirada  no dia 19 de maio de 2016 às 16: 00UTC. Imagem no fim do texto.

Pela tarde, Egyptair informou que mais de detritos foram encontrados durante o dia, incluindo partes de corpo, os pertences dos passageiros e assentos do avião.

22 de maio de 2016
Presidente do Egito, se pronunciou ao caso do MS804 durante um discurso ao inaugurar uma fábrica de fertilizantes: "O Ministério do Petróleo tem proporcionado um submarino que pode chegar a 3.000 metros debaixo d'água em uma tentativa de recuperar as duas caixas-pretas".


26 de maio de 2016
BEA anunciou que um navio da Marinha francesa "Laplace" foi enviado para o local do acidente equipado com três "Detector 6000", unidades capazes de detectar e localizar dispositivos acústicos das caixas pretas. A embarcação partiu de Porto Vecchio com dois investigadores da BEA a bordo e estima-se que chegará ao local do acidente nos próximos dias. Existem discussões para envolver também uma segunda embarcação equipada com um submarino robô capaz de levantar de destroços do submersos no mar estimado a uma profundidade de 3000 metros. Todas as operações são conduzidas sob a liderança das Autoridades Egípcias com a assistência técnica da BEA.




Confirmações



19 de maio de 2016
A companhia aérea informou por volta das 05h – hora local (03h Z), que o voo MS804, era estimado para pousar no Cairo às 03h10min hora local (01:10Z) e que até o momento não tinha informações a respeito do voo. Egyptair posteriormente twittou que a aeronave estava em voo de cruzeiro no FL370 prestes a entrar ao espaço aéreo egípcio quando o contato radar com a aeronave foi perdido às 02:45L (00:45Z). A operação de busca e resgate já iniciou. A companhia aérea corrigiu outra declaração inicial de 59 passageiros para 56 passageiros, a bordo da aeronave. O comandante tinha acumulado 6.275 horas, com 2.101 horas no tipo, o primeiro oficial acumulou 2.675 horas. A aeronave tinha sido fabricada em 2003. A companhia abriu a central de atendimento para os parentes nos telefones +202 25989320 (fora do Egito) e 080077770000 (fixo no Egito).

Por volta das 07h40min hora local, (05:40Z) Egyptair atualizou o seu comunicado dizendo que o contato com a aeronave foi perdido à 280 km (151nm) da costa do Egito às 02:h30min Local (00: 30Z). Entre os passageiros havia 30 egípcios, 15 franceses, 2 iraquianos, um britânico, um belga, um do Kuwait, um saudita, um sudanês, 1 chadiano, 1 português, 1 argelino e um canadense.

Autoridade de Aviação Civil da Grécia informou que o contato radar com a aeronave foi perdido cerca de 2 minutos depois que a aeronave foi entregue do Espaço Aéreo Grego para o Controle de Tráfego aéreo Egípcio. A tripulação não relatou nenhum problema até aquele momento de entrega. A CAA posteriormente esclareceu que a tripulação estava falando com o controle de tráfego aéreo em grego quando a aeronave entrou na zona de controle grego.

Às 08h25min hora Local (06:25Z) Egyptair informou que equipe busca e salvamento captou um sinal do transmissor localizador de emergência (ELT) ao amanhecer na área às 04h26min hora Local.

Às 10h15min Hora Local (08:15Z) a fabricante Airbus postou:
 "Airbus lamenta confirmar que um A320 operado pela Egyptair foi desaparecida hoje às 02:30AM (Egito hora local) sobre o Mar Mediterrâneo, a aeronave operava um serviço regular, o voo MS804 partiu de Paris, França para Cairo, Egito. A aeronave envolvida, registada sob SU-GCC possuía o MSN (Fabricante Número de série) 2088, foi entregue à Egyptair da linha de produção em novembro de 2003. A aeronave tinha acumulado aproximadamente 48.000 horas de voo. Era alimentado por motores IAE, neste momento não há nenhuma informação fatual está disponível".

Por volta das 12h30 Hora Local (10:30Z) o Presidente da França,  François Hollande, anunciou que a aeronave caiu enquanto voava sobre o mar Mediterrâneo no espaço aéreo egípcio.

Em conferência de imprensa o ministro da Aviação Civil do Egito disse, Egito continua a procurar a aeronave "desaparecida". O Governo não descarta qualquer causa como ainda, nem falha mecânica nem o terrorismo.

Autoridades gregas comunicaram às 14h55min Hora Local (12:55Z) que as aeronaves de busca avistaram dois objetos flutuando na superfície do mar cerca de 50nm ao sul da última posição do sinal de transponder e cerca de230nm de Creta (Grécia). Os objetos eram brancos e vermelhos e parecia serem feitos de plásticos. Autoridades informaram posteriormente os objetos parecem ser coletes salva-vidas de aeronave, perto da posição N33.3 E29.9 (cerca de 40nm leste de última posição do ultimo sinal do transponder).

Às 19h10min hora local (17:10Z) Egyptair confirmou que de acordo com o Egypt's Ministry of Foreign Affair (partes) dos destroços foram localizados no Mar Mediterrâneo. Famílias de passageiros e tripulantes foram informados, a companhia aérea expressa suas mais profundas condolências. A equipe de investigação egípcia continua a procurar outros restos da aeronave.

20 de maio de 2016
Às 00h (hora local)  Christiane Amanpour (CNN) twittou que o vice-presidente da Egyptair retirou a declaração, que os restos do avião foram encontrados e disse que eles estavam enganados. No entanto, Egyptair não retirou essas declarações em todos os seus pontos de venda oficiais, principalmente em seu site oficial.

Ministro da Defesa da Grécia informou que as Forças Armadas da Grécia foram informadas sobre a perda de contato radar com a aeronave às 03h37min Hora Local (06h37min Z) e deu o início do procedimento de busca e salvamento com as forças armadas. A pedido do centro de coordenação conjunta de busca e salvamento, um avião Hércules C-130 da Marinha Grega foi enviado ao local às 03h41min Hora Local (00h41min Z). Um rastreio de radar primário foi captado da aeronave, veja abaixo na seção "Dados Disponíveis"

23 de maio de 2016
Francês BEA, bem como Autoridade de Aviação Civil do Egito, em resposta a relatos da mídia de uma chamada de emergência sobre a frequência do Egito, declarou que tal comunicação foi recebida em qualquer frequência. CAA do Egito disse: "O que foi publicado em mídia hoje sobre uma gravação de uma conversa entre o piloto da EgyptAir MS804 e controle de tráfego aéreo de Cairo são totalmente falsas; a aeronave não fez qualquer contato com o controle de tráfego aéreo do Egito ... Unidade de controle de tráfego fez contatos com algumas das aeronaves localizado no Espaços Aéreos perto do EgyptAir 804 para ajudar a comunicar ou enviar qualquer informação sobre a aeronave e as unidades de busca e salvamento egípcias foram notificados de uma só vez".




Investigações



19 de maio de 2016
Agentes de Paris abriram uma investigação sobre o desaparecimento da aeronave, mas alertou que uma falha mecânica ou outras causas além de terrorismo não ter sido descartada neste momento. Nenhuma reivindicação credíveis de tragar a aeronave ter sido feito até agora.

20 de maio de 2016
Autoridades do Egito informaram que uma comissão de investigação do acidente foi formada para investigar o acidente.


Francesa BEA informou que três investigadores foram enviados para o Egito pelo BEA para participar da investigação conduzida por autoridades egípcias.

22 de maio de 2016
A Comissão de Investigação de Acidentes do Egito disse que eles estão recolhendo informações de várias fontes, incluindo a documentação da aeronave, a documentação da tripulação, os documentos de controle de tráfego aéreo e informações de sistemas de gerenciamento de dados, incluindo mensagens ACARS e outras comunicações. Os investigadores também foram levados para o local do acidente pela Marinha do Egito. A Comissão anotou que é cedo tirar conclusões a partir de uma única fonte, como as mensagens ACARS. A Comissão já está formada por especialistas e investigadores de vários países participantes. 

24 de maio de 2016
Egyptian Accident Investigation Commission (EAIC) informou que continua os esforços pelas buscas. Egyptian Air Force e Marinha egípcia, grega e francesa estão digitalizando o local do acidente. Até agora, “18 grupos de destroços” foram enviadas aos laboratórios de investigação criminais de Cairo, o promotor decidiu levar amostras de DNA por especialistas forenses sob supervisão judicial. A prioridade é dada atualmente à recuperação das vítimas e das caixas pretas. A documentação de estudos da equipe de investigação, incluindo a manutenção e documentação da tripulação, pertinente para a aeronave e voo. O EAIC disse: "Estudo Accurate de imagens de radar e registros de tráfego aéreo estão sendo realizadas, além de analisar as condições meteorológicas e os serviços prestados a partir do aeroporto de decolagem. Além disso, todas as informações disponíveis em países atravessados pela aeronave estão sendo avaliados".





Dados Disponíveis


20 de maio de 2016
Segundo informações do website, Aviation Herald – Três canais independentes do ACARS (Aircraft Communications Addressing e Reporting System) foram transmitidos da aeronave com os seguintes conteúdos de mensagens:


00:26Z 3044 ANTI ICE R WINDOW
00:26Z 561200 R SLIDING WINDOW SENSOR
00:26Z 2600 SMOKE LAVATORY SMOKE
00:27Z 2600 AVIONICS SMOKE
00:28Z 561100 R FIXED WINDOW SENSOR
00:29Z 2200 AUTO FLT FCU 2 FAULT
00:29Z 2700 F/CTL SEC 3 FAULT

no further ACARS messages were received

21 de maio de 2016 
O órgão de investigação de acidente francês, BEA, confirmou sobre mensagens ACARS, porém, as mensagens não são suficientes para compreender as causas do acidente até que os dados de voo (FDR – Flight Data Recorder) ou gravadores de voz do cockpit (CVR – Cockpit Voice Recorder), vulgo caixa-preta, forem encontrados.


Airbus confirmou todas as mensagens ACARS (mencionado acima) como autêntica e explicou a mensagem "ANTI ICE R WINDOW" –  foi desencadeada pelo Sensor de Calor da Janela número 2 do lado direito, bem como as outras duas mensagens que correspondem aos sensores de temperatura das janelas do lado direito do cockpit. As duas mensagens de fumaça foram provocados pelos respectivos detectores ópticos. Airbus declarou: "Com os dados disponíveis, a análise dessas mensagens, não será possível estabelecer a sequência de eventos que explicaria a perda do MS804 é necessário mais dado (em especial gravadores de dados de voo e peças de aeronaves), a Airbus não tem nenhuma recomendação específica para levantar causas nesta fase da investigação".

Ministro da Defesa da Grécia relatou: "O que sabemos até agora a partir da imagem de radar do Centro Operacional Nacional é que às 03h37min Hora Local (00h37min Z) a aeronave localizada a 10-15 milhas das fronteiras do espaço aéreo egípcio, no FIR Cairo, a uma altura de 37.000 pés, o avião deu uma guinada de noventa graus para a esquerda e, em seguida, uma volta de trezentos e sessenta graus para a direita descendo de 37.000 pés para 15.000 pés,  a imagem que tínhamos foi perdida quando atingiu cerca de 10.000 pés.



 

Primeiras destroços encontrados do MS804 (Vídeo: Forças Armadas Egito):


Imagem de radar de satélite Sentinel-1A mostrando uma mancha de 2 km de comprimento (Foto: ESA):
Imagem de radar de satélite Sentinel-1A mostrando uma mancha de 2 km de comprimento (Foto: ESA):


Objetos flutuantes avistados no mar pelo navio Maersk Ahram (Fotos: Tarek Wahba):
Objetos flutuantes avistados no mar pelo navio Maersk Ahram (Fotos: Tarek Wahba):

Objetos flutuantes avistados no mar pelo navio Maersk Ahram (Fotos: Tarek Wahba):

Objetos flutuantes avistados no mar pelo navio Maersk Ahram (Fotos: Tarek Wahba):



À esquerda, Número de navios que se destina em sentido à área (Gráficos: MarineTraffic):
À esquerda, Número de navios que se destina em sentido à área (Gráficos: MarineTraffic):



Imagem Infravermelho do Satélite SEVIRI 19 de maio de 2016 00: 00Z (Foto: AVH / Meteosat):
Imagem Infravermelho do Satélite SEVIRI 19 de maio de 2016 00: 00Z (Foto: AVH / Meteosat):




Mapa e trajetória do voo baseado em sinais de transponder Mode-S (Gráficos: AVH / Google Earth):
Mapa e trajetória do voo baseado em sinais de transponder Mode-S (Gráficos: AVH / Google Earth):




.

Comente com o Facebook: