Translate

Em lindo céu CAVOK, a Tocha Olímpica chega ao Brasil – Veja Imagens






200 x 45 GENERICA.jpg

A Tocha Olímpica chegou com grande estilo hoje pela manhã desta terça-feira ao Brasil, a bordo do primeiro Boeing 767-300ER com as cores da LATAM escoltado por caças F-5 da Força Aérea Brasileira. Veja imagens!






O voo JJ9751 decolou ontem (2 de maio) de Genebra por volta das 22h45 (hora local), em voo non-stop por volta das 6h30 de hoje (3 de maio), o primeiro Boeing 767-300ER com as cores da LATAM, tocou o solo em Brasília-DF. Para marcar a chegada da chama em terras brasileiras, o voo foi escoltado por dois caças da Força Aérea Brasileira (FAB).


Foto © LATAM / Rodrigo Cozzato

Foto © LATAM / Rodrigo Cozzato

Foto © LATAM / Rodrigo Cozzato
Foto © LATAM / Rodrigo Cozzato 
Foto © LATAM / Rodrigo Cozzato


A LATAM Airlines é companhia aérea apoiadora oficial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, e também a apoiadora oficial do Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016, realizando o voo da Suíça ao Brasil e os voos pelo interior do país.

Sobre um lindo céu CAVOK, a Esquadrilha da Fumaça (EDA – Esquadrão de Demonstração Aérea) participou das comemorações deste célebre símbolo dos jogos Rio-2016 com escritas no céu. Os brasilienses tiveram a oportunidade de visualizar a homenagem do Esquadrão da Força Aérea Brasileira que fez a escrita com fumaça branca acima da Praça dos Três Poderes por volta das 9h50, um pouco antes do início do revezamento da Tocha. Brasília é a primeira cidade do Brasil a receber a Tocha das Olimpíadas 2016.

O revezamento foi marcado para o início às 10h30, na Esplanada dos Ministérios, com término às 20h30, no mesmo local. Entre aqueles que vão conduzir a chama no percurso de 105 quilômetros pelas ruas da capital estão à bicampeã Fabiana Claudino e o surfista Gabriel Medina.





Sobre a Escrita com fumaça


Para formar as letras no céu com fumaça branca, sete aeronaves da Esquadrilha da Fumaça voam em formatura “linha de frente”, ou seja, uma ao lado da outra, com velocidade constante. Especialmente em Brasília, a escrita será feita por oito aeronaves. Cada piloto insere um cartão de memória da própria aeronave no sistema, fazendo o download dos dados de escrita. As informações dos cartões são, então, transferidas para o sistema instalado na aeronave, passando pelo processamento de dados do avião. Se o piloto voar na posição de número 4, por exemplo, ele deve digitar no sistema do avião a posição na qual irá voar, para que o mesmo possa produzir a fumaça correspondente.

Na sequência, o sistema de processamento de dados da aeronave gerencia o acionamento da bomba que liga e desliga a fumaça nos momentos previstos, fornecendo o óleo para os bicos pulverizadores. A fumaça sai entrecortada do avião, e as letras podem ser vistas por espectadores a uma altura de, aproximadamente, 10 mil pés, o que corresponde a três mil metros.









234 x 60 GENERICA.jpg
.

Comente com o Facebook: