Translate

Em tempos de crise, o compartilhamento de aeronaves é uma alternativa








Em tempos de Uber e AirBNB, a palavra “compartilhamento” ganha força também entre as empresas que buscam alternativas para atravessar o período de instabilidade. E é com este foco que o usuário de aviação executiva tem buscado, no compartilhamento de aeronaves particulares, uma forma de cortar despesas, sem ter que abrir mão do serviço e da segurança.


Muito comum na América do Norte e Europa, a compra fracionada possibilita que o cliente divida as despesas de operação e manutenção da aeronave, que são repartidas em "cotas". Ao adquirir uma cota, cada cliente terá direito a uma determinada quantidade de horas de voo.

De acordo com a diretora geral de manutenção, fretamento e gerenciamento de aeronaves da Líder Aviação, Maria Lúcia Renault, as empresas utilizam uma aeronave executiva como uma ferramenta de trabalho para ganhar tempo e otimizar negócios. Entretanto, administrar um avião ou helicóptero envolve custos fixos com tripulação, seguro, hangaragem, entre outras despesas. “Para que uma aeronave ofereça o retorno esperado ao cliente, é preciso lidar com uma série de questões, que incluem desde as manutenções preventivas ao treinamento da tripulação. Com o compartilhamento, esses investimentos são divididos entre os proprietários”, explica.

No modelo de compartilhamento oferecido pela empresa, chamado de Líder Share, a aeronave é dividida entre quatro cotistas, sendo a Líder uma das cotistas e a operadora do equipamento. Segundo Maria Lúcia, esse formato aumenta a segurança da operação, que fica submetida às regras do táxi-aéreo. “Ao contrário dos demais programas do mercado, nós é que somos os responsáveis legais pela aeronave, e não o proprietário. Isso dá aos cotistas a garantia de que seguiremos rigorosamente toda a legislação aeronáutica”, diz.

Outro diferencial do programa é que o cliente não compra uma parte da aeronave, mas um direito de uso do aparelho. Dessa forma, o cliente sabe exatamente quanto vai gastar e tem a previsibilidade do fluxo de caixa. “O Líder Share tem como diferencial o custo, muito inferior se comparado aos demais serviços de compartilhamento disponíveis no mercado. Além disso, o cotista pode optar por contratos de um a cinco anos, de acordo com sua necessidade. Isso facilita o planejamento”, conclui Maria Lúcia.


Sobre a Líder Aviação



A Líder Aviação é a maior empresa de aviação executiva da América Latina. Fundada há 57 anos, conta com 1.700 colaboradores e uma frota de mais de 90 aeronaves. Com 22 bases operacionais, nos principais aeroportos brasileiros, a empresa atua em cinco unidades de negócio: fretamento e gerenciamento de aeronaves; vendas de aeronaves; manutenção; atendimento aeroportuário e operações de helicópteros. A Líder também oferece serviços de corretagem de seguro aeronáutico, treinamentos em simulador de voo e reparos em pás de helicópteros.

Texto: Nany Mata



Comente com o Facebook:

Mais Lidas da Semana

Entrevista com aeromoça brasileira da Emirates