Translate

LATAM Cargo aumenta capacidade de aeronaves para atender crescimento da demanda


LATAM Cargo aumenta capacidade de aeronaves para atender crescimento da demanda




A LATAM Cargo Brasil, unidade de cargas do Grupo LATAM Airlines, registrou nos dois primeiros meses do ano um avanço de 6% na movimentação de cargas domésticas e um aumento de 2.3 pontos percentuais no market share da companhia em fevereiro na comparação com janeiro deste ano. Além disso, os cargueiros da empresa também ampliaram em cinco pontos percentuais a quantidade transportada em uma de suas das principais rotas, Guarulhos-Manaus, considerado um aumento significativo.


Diante desse cenário positivo, a empresa aumentará a partir deste mês a capacidade de transporte de suas aeronaves para atender o crescimento da demanda no trecho Manaus-Guarulhos-Manaus. O anúncio ocorreu durante a 23ª edição da Intermodal (4,5 e 6 de abril) em São Paulo.

A LATAM Cargo passará a operar o transporte de cargas em aviões para passageiros modelos Boeing 777 (foto) e 767, com capacidade de 30 toneladas em seus porões, para algumas frequências semanais, em substituição aos atuais A320, com capacidade para 2,5 toneladas.

Além dos porões das aeronaves comerciais, a LATAM Cargo opera com aeronave cargueira uma frequência diária, somada a uma frequência extra às terças, quintas e aos sábados.







O crescimento já reflete uma melhora na produção industrial do polo da Zona Franca de Manaus, o que antecipa a recuperação da demanda nas demais regiões do país, de acordo com o diretor-geral da companhia, Luis Quintiliano.

“Manaus é um termômetro para nós do que acontecerá no país. Sentimos que lá foi a primeira região a apresentar retração, quando a economia desacelerou, e agora antecipa a recuperação”, afirma o executivo.

Por conta disso, o mercado na capital amazonense apresentou um crescimento de 10% em fevereiro de 2017 na comparação com o mesmo mês do ano passado. Os reflexos da melhoria de movimentação de cargas também já resultaram na ampliação da utilização da capacidade dos novos terminais de Belém e Fortaleza, em 20% para ambos, no mesmo período.

“Isso mostra que estávamos certos quando decidimos manter os investimentos da companhia mesmo no período de crise para, quando o mercado voltasse a crescer, nós estivéssemos preparados”, ressalta Luis Quintiliano. Desde 2013, a companhia investe R$ 94 milhões num plano de negócios que envolve reforma e construção de novos terminais, bem como em segurança e tecnologia. Neste ano também estão previstas as inaugurações dos terminais de Curitiba (PR), com investimentos de R$ 2,6 milhões, Belo Horizonte/Confins (MG), R$ 500 mil, e Imperatriz (MA), R$ 390 mil.

Outra estratégia considerada acertada pela empresa foi de investir no transporte de produtos de maior valor agregado, como fármacos, autopeças e peças industriais para reforçar a rentabilidade das operações. O resultado foi tão positivo que essas mercadorias já são as mais transportadas pela companhia nas rotas domésticas, representando 50% do total de cargas movimentadas.

Perishable e porta-a-porta


Durante a Intermodal, a companhia também aponta investimentos em produtos que são reflexo ao crescimento da demanda, o “perishable”, destinado ao mercado Internacional, e o “porta-a-porta”, para o mercado doméstico Brasil. O primeiro refere-se ao transporte de perecíveis, especificamente frutas, vegetais, pescados e flores, enquanto o segundo é um serviço prestado em solo pela LATAM Cargo para entrega de produtos na localidade indicada pelo cliente.

O perishable oferece atendimento especializado no transporte de perecíveis para o mercado internacional, com a utilização de equipamentos especiais, como mantas térmicas, além de tempo reduzido de entrega e ajuste de temperatura nos compartimentos da aeronave para esse tipo de carga. Aproximadamente 40% do volume transportado pela LATAM Cargo nos últimos anos se enquadra no perfil de cargas perecíveis.

“Com o perishable, os clientes têm à disposição um produto formatado, de alto nível de confiabilidade, que assegura uma entrega de produtos frescos com alta qualidade”, explica o diretor-geral da companhia.

Para a implantação do produto, a companhia adotou melhorias de sistemas, processos e procedimentos operacionais, bem como treinamento das equipes especializadas. A estimativa é que o produto possa gerar crescimento de 5% no transporte de perecíveis para a empresa neste ano.

O transporte dos produtos é realizado tanto em aeronaves comerciais quanto cargueiros, com controle de temperatura nos compartimentos de carga. Em sua maioria, os produtos perecíveis são exportados pelos países da América Latina aos do hemisfério norte. A partir do Brasil, a empresa transporta pescados da região Nordeste para os Estados Unidos. Com origem no Peru, leva aspargos e frutas para a Europa e Estados Unidos, bem como salmão do Chile e da Argentina, pescado que também desembarca no Brasil. Da Colômbia e Equador partem flores para a Holanda e, do Uruguai, as carnes para a Europa.

Outro serviço que a companhia vem apostando, no mercado Brasil, é o porta-a-porta, um sistema de entrega de mercadorias monitorado via satélite a partir de aplicativos instalados nos celulares dos motoristas responsáveis pelas entregas. Adotado em outubro de 2015, o porta-a-porta recebeu investimentos de R$ 140 mil e realiza cerca de 180 mil entregas e coletas por mês em todo o Brasil, tendo como boa parte de seu portfólio clientes de e-commerce.


Ao todo, são mais de três mil cidades atendidas em todo o país, dentre as quais São Paulo responde por 60% do total movimentado. Atualmente, a empresa dispõe de mais de 280 veículos em todo o Brasil para entrega porta-a-porta, incluindo carros e motos.




Comente com o Facebook:

Mais Lidas da Semana

Entrevista com aeromoça brasileira da Emirates

Seleção TAM: perguntas da entrevista individual (PARTE 2 de 2)

Exemplo de Speech

TRABALHE NA LATAM | Vagas abertas de emprego - Atualizado em 31/10/2016