Em setembro, Grupo Lufthansa passa a conectar o Brasil à Europa com 10 voos semanais

by - segunda-feira, agosto 10, 2020


Em setembro, Grupo Lufthansa passa a conectar o Brasil à Europa com 10 voos semanais | Foto © Herbert Monfre - Fotógrafo de avião - Eventos - Publicidade - Ensaios - Contrate o fotógrafo pelo e-mail cmsherbert@hotmail.com | Imagem produzida por Herbert Pictures - É MAIS QUE VOAR

Desde o início da pandemia, o Grupo Lufthansa manteve suas atividades no Brasil, com três voos semanais na rota São Paulo- Frankfurt, expandidos para cinco no mês de junho.



Como parte do plano de retomada gradual das operações do Grupo Lufthansa, a partir de setembro, a Swiss contará com cinco voos semanais partindo de São Paulo com destino à Zurique, dois a mais do que a oferta atual; anunciaram executivos do Grupo. Com a adição das novas frequências, o Grupo Lufthansa passa a conectar o Brasil à Europa com 10 voos semanais, divididos igualmente entre Lufthansa e Swiss.

"Estes novos voos mostram que estamos gradualmente ampliando nossa oferta, em consonância com a abertura ao turismo em outros países. E representa, acima de tudo, a confiança do Grupo Lufthansa no retorno aos períodos que eram níveis de pré-pandemia", informa Tom Maes, Diretor de Vendas das companhias aéreas do Grupo Lufthansa para a América do Sul.

Desde o início da pandemia, o Grupo Lufthansa manteve suas atividades no Brasil, com três voos semanais na rota São Paulo- Frankfurt, expandidos para cinco no mês de junho. No início de julho foi a vez da Swiss retomar suas operações no País, oferecendo três voos semanais que partem de São Paulo com destino à cidade de Zurique.

"A crise gerada pela pandemia evidenciou ainda mais a resiliência do mercado brasileiro e sua importância para o Grupo Lufthansa. Durante esse período, a rota São Paulo-Frankfurt foi vital para as operações do grupo, sendo uma das poucas no mundo a operar ininterruptamente", destaca Annette Taeuber, Diretora de Vendas das companhias aéreas do Grupo Lufthansa no Brasil.

O plano de retomada das operações ainda prevê que, a partir de setembro, as companhias aéreas do Grupo Lufthansa (que são elas: Lufthansa, Swiss, Austrian Airlines, Brussels Airlines, Air Dolomiti e Eurowings – retomem 90% de suas rotas de curto e médio curso e 70% de suas rotas intercontinentais.

Vale destacar também que, desde junho, a companhia oferece importantes conexões aos passageiros que viajam do Brasil para a Europa e Oriente Médio. Foram retomadas rotas para cidades da Áustria, França, Grécia, Itália, Espanha e Suíça, totalizando 106 destinos apenas na Europa, além de 130 destinos em todo o mundo. Voos para Tel Aviv (Israel) e Dubai (Emirados Árabes) também estão em operação.

"A flexibilização das restrições de viagem na Europa, decorrente da estabilização do cenário da pandemia no continente, tem elevado a demanda por viagens de e/ou para a região. Sendo assim, o Grupo Lufthansa tem consolidado seu plano de retomada de voos, visando oferecer aos seus clientes a possibilidade de viajar para diversas partes do mundo de maneira fácil e segura", declara Tom Maes, Diretor de Vendas das companhias aéreas do Grupo Lufthansa para a América do Sul.

Operações da Lufthansa Cargo durante a pandemia


Durante a pandemia, a Lufthansa Cargo, empresa do Grupo Lufthansa, transportou aproximadamente 20,000 toneladas de cargas importadas e exportadas do Brasil, incluindo itens médicos essenciais ao combate à pandemia no Brasil, como testes e respiradores.

A demanda adicional por transporte gerada pela pandemia levou a companhia a aumentar o número de voos para o País, adicionando uma quinta frequência ao seu calendário semanal de voos. Desta maneira, desde abril, a Lufthansa Cargo tem operado cinco voos por semana, que conectam Frankfurt ao Aeroporto de Viracopos (Campinas), assim como tem reforçado seu serviço regular com fretamentos e operações adicionais. Além disso, os cargueiros da Lufthansa Cargo também escalam em Curitiba, Guarulhos e nordeste.

A Lufthansa Cargo também fará o remanejamento de suas duas operações semanais no Nordeste do País, de Natal, no Rio Grande do Norte, para Recife, em Pernambuco.

Devido ao atual cenário, a Lufthansa Airlines e a Lufthansa Cargo também têm aumentado sua cooperação, utilizando aeronaves de passageiros para realizar transporte de carga, permitindo assim o reabastecimento de equipamentos médicos produzidos na Ásia. Seis aeronaves Airbus A330 da Lufthansa foram destacadas em Frankfurt para complementar a frota MD-11F e dos Boeing 777F da Lufthansa Cargo. Os assentos foram removidos pela Lufthansa Technik, permitindo assim o carregamento de carga na cabine principal. Quatro Airbus A350 da Lufthansa também estão sendo utilizados nessas missões desde sua base em Munique, enquanto Swiss opera este tipo de voo com aeronaves Boeing 777-300ER.

"Durante a pandemia o serviço de transporte de carga aéreo foi fundamental para garantir o transporte de itens médicos essenciais para o combate à pandemia, assim como auxiliar a estabilizar a cadeia de suprimentos com produtos e matérias-primas para a indústria, que garantem o abastecimento da população. Desta maneira, a Lufthansa Cargo tem expandindo sua capacidade de atendimento no Brasil, reforçando o comprometimento do Grupo Lufthansa com a comunidade brasileira neste momento de crise", destaca Cleverton Vighy, Diretor Regional para o Brasil da Lufthansa Cargo.

Segurança a bordo

Durante esse período, as companhias aéreas do Grupo Lufthansa têm seguido rigorosos protocolos de higiene e desinfecção de suas aeronaves. Visando proteger a saúde de todos a bordo, desde 4 de maio as companhias aéreas do Groupo passaram a exigir que todos os passageiros e comissários de bordo usem uma cobertura facial durante toda a viagem, inclusive recomendando a utilização das mesmas no aeroporto antes e após o voo. A princípio, a infecção por vírus dentro de uma aeronave é muito pouco provável. Desde o início da pandemia, não houve casos concretos de transmissão nos voos do Grupo. É importante enfatizar que, com a ação dos modernos sistemas de circulação, não há fluxo de ar horizontal no interior das aeronaves, o que impede que o ar se dissipe ao longo da cabine. Além disso, toda a frota de aeronaves do Groupo está equipada com filtros de alta qualidade (HEPA) que removem 99.9% de impurezas como poeira, bactérias e vírus, igualando assim a qualidade do ar das aeronaves à das salas de cirurgia.

Adicionalmente, a Lufthansa também está disponibilizando aos seus clientes passageiros a possibilidade de realizar o teste para o vírus nos hubs de Frankfurt e Munique, desobrigando assim que passageiros que testem negativo para a doença cumpram as medidas de quarentena impostas pelas autoridades sanitárias locais. Publicamos aqui sobre esta notícia, clique aqui

Atualmente, alguns países da União Europeia, como a própria Alemanha, obrigam que passageiros provenientes de determinadas localidades cumpram uma quarentena de 14 dias ao chegarem ao país.

"Zelar pela segurança de nossos clientes e tripulação é um dos pilares que sustentam as operações do Grupo Lufthansa. Sendo assim, durante todo esse delicado período, tomamos medidas visando garantir o transporte de passageiros de maneira segura e tranquila", finaliza Tom Maes, Diretor de Vendas das companhias aéreas do Lufthansa Group para a América do Sul.

LEIA TAMBÉM:

0 Pessoas comentaram este artigo